Uma das mais avançadas legislações ambientais do mundo, mas ninguém obedece. Por que?

Que sociedade me criou ?

Em 28 de Julho de 1938 chegava ao fim a trajetória do líder cangaceiro mais polêmico e influente da história do cangaço. Virgulino Ferreira da Silva, o Lampião, foi morto numa emboscada junto com 10 outros cangaceiros, entre eles Maria Gomes de Oliveira, a Maria Bonita.

Depois de mortos, os corpos dos cangaceiros foram decapitados e suas cabeças foram expostas no museu Nina Rodrigues, em Salvador, na Bahia.



Em 1959 os parentes vivos de Lampião e Maria Bonita entraram com ações judiciais pleiteando o sepultamento das cabeças de seus ancestrais. Veja mais em reportagem da revista O Cruzeiro de 6 de junho de 1959:

http://www.memoriaviva.com.br/ocruzeiro/06061959/060659_2.htm

Essas cabeças ficaram expostas até 1969 quando foram finalmente enterradas.

Quando as cabeças do bando de Lampião foram expostas publicamente em 1938, o Codigo Florestal Brasileiro tinha 4 aninhos. Quando os parentes de Lampião exigiram o sepultamento delas em 1959 e tiveram que enfrentar um batalha judicial para consegui-lo, o Código Florestal tinha 25 anos. E quando as cabeças finalmente deixaram de ser atração pública em 1969 e foram finalmente enterradas, o Codigo Florestal já tinha 35anos e sofrido a primeira reformulação (que ocorreu em 1964).


Você acredita que a sociedade que adimirava cabeças decepadas de pessoas assassinadas, foi capaz de engendrar e suportar uma das mais avançadas legislações ambientais do mundo?

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

w

Connecting to %s